Plantão médico 2024: vale a pena? Como funciona? Entenda!

médico de plantão dentro de uma sala ao lado de um paciente e uma enfermeira

Todo profissional da medicina, desde a época da faculdade, escuta que o plantão médico é uma das principais formas de conseguir uma renda logo após a formatura.

De fato, pode ser sim uma boa alternativa para quem ainda não começou uma residência e precisa se estabilizar financeiramente.

Mas, além disso, até mesmo médicos especialistas aproveitam os plantões para isso.

No entanto, existem prós e contras que precisam ser avaliados para entender se isso realmente faz sentido para você.

Então, como sei que há muita informação cruzada sobre isso, preparei esse conteúdo especial para ajudar você a entender melhor sobre o plantão médico.

Já compartilhe esse conteúdo com aquele colega que também está com dúvidas sobre o plantão, assim todo mundo ficar bem informado.

O que é o plantão médico?

O plantão é quando o médico fica de prontidão para atendimento por, no mínimo, 12 horas seguidas.

Isso não quer dizer apenas atendimentos, mas qualquer procedimento que se fizer necessário no período que ele está de plantão, desde que ele possa fazê-lo.

Como você bem sabe, ninguém escolhe a hora que vai precisar de atendimento médico, em especial em casos de urgência.

É por isso que hospitais e pronto atendimentos precisam ter profissionais à disposição 24 horas por dia.

Em alguns casos pode não existir um profissional especializado no momento, mas ao menos um médico clínico geral é necessário, para poder inclusive fazer encaminhamentos.

O plantão também pode ser prestado em ambulâncias, eventos, show, ou em outros lugares que for necessário um atendimento médico de prontidão.

Por que o plantão é importante?

De acordo com o que acabei de trazer, o plantão é importante justamente para garantir um atendimento de prontidão para quem precisa.

Dessa forma, o profissional que atua em plantão precisa estar preparado para qualquer emergência que surgir, seja para atender e sanar a necessidade do paciente ou encaminhar para outro colega especializado.

Além disso, sob o aspecto profissional, o plantão médico normalmente é a porta de entrada para os profissionais da medicina no mercado de trabalho.

É difícil você conhecer algum médico que não tenha feito plantão ao menos uma vez na vida.

Muitos médicos optam pelos plantões, seja para adquirir uma prática maior no exercício da profissão, seja para conseguir ter uma vida financeira melhor.

Como funciona o plantão médico

médico de plantão realizando a preparação de um medicamento no laboratório da unidade médica

O plantão médico é um formato de trabalho que o médico trabalha por no mínimo 12 horas.

De maneira geral, nesse formato de horas o médico trabalha 12 horas, descansa por 36 horas e faz novamente o plantão de 12 horas. É o chamado regime 12×36.

Ainda, há a possibilidade de um plantão de 24 horas, mas nesse caso a folga será de 2 dias, para que então aconteça um novo plantão.

Descanso

Como nas jornadas de trabalho “tradicionais”, são previstos pequenos descansos durante as horas de plantão.

A Lei 3999/61 prevê que a cada 90 minutos trabalhados o médico poderá descansar por 10 minutos. Poderá haver também 1 hora de intervalo para alimentação a cada 6 horas, dependendo do Estado que o médico atua.

O Conselho de Medicina do Espírito Santo, por meio do parecer consulta n° 002/2018, diz o seguinte:

“Entendemos que cabe ao médico plantonista estar permanentemente em condições para prestar atendimento, salvo os períodos de descanso mencionados nas normas acima transcritas. Isso significa que, a cada noventa minutos, o médico deverá gozar de dez minutos de repouso, e a cada seis horas de trabalho, deverá ter uma hora para repouso e alimentação. A exceção se aplica em caso de urgência e/ou emergência, uma vez que a saúde do paciente é foco de toda atenção do médico.”

É importante que o médico também avalie se existe outra pessoa para cobrir essas suas pausas e entender que em caso de emergência pode ser que elas não ocorram.

Tais ressalvas estão previstas na Resolução 2.217/2019, do CFM, que informa o seguinte:

Art. 7º – Deixar de atender em setores de urgência e emergência, quando for de sua obrigação fazê-lo, expondo a risco a vida de pacientes, mesmo respaldado por decisão majoritária da categoria.”

Art. 8º – Afastar-se de suas atividades profissionais, mesmo temporariamente, sem deixar outro médico encarregado do atendimento de seus pacientes internados ou em estado grave.”

Vale a pena fazer plantão médico?

É inegável que a rotina de plantão é bastante corrida e cansativa.

Considerando tudo isso, hoje muitos médicos se perguntam se vale a pena fazer plantão médico.

Aqui acho importante você analisar quais são suas prioridades, em relação aos objetivos de experiência prático profissional e/ou financeiros.

Leia também: Atendimento médico: quais cuidados você precisa ter?

Experiência

Se for para ganhar experiência, pode ser, sim, que valha a pena.

Considerando que você vai tratar de diferentes situações ao mesmo tempo, isso traz uma bagagem muito grande para a sua carreira.

É no plantão que você tem a oportunidade de lidar com situações de estresse, pressão e escolhas importantes.

Tudo isso pode ser difícil, mas, com certeza, também vai tornar você um profissional mais experiente.

Além disso, a chance de fazer boas conexões com outros profissionais é ótima.

Financeiro

Outro ponto que pode ser bastante positivo é o retorno financeiro.

Atualmente, de acordo com o site Glassdoor, o salário pode variar entre R$ 6.000,00 e R$ 17.000,00.

Pode até parecer uma diferença bem grande, mas de fato vejo que, na prática, os valores variam muito.

Fatores como a instituição de saúde, a quantidade de horas no plantão, cidade e estado influenciam muito nos valores pagos.

Se você for para uma cidade pequena, pode ser que não receba tanto quanto em uma grande cidade.

Outro ponto importante de lembrar é que se você prestar plantão médico para órgãos públicos pode ser que demore a receber. Às vezes até 3 meses, dependendo da cidade ou estado.

Por isso é sempre é bom apurar essas informações antes de você começar um plantão para não ter nenhuma surpresa.

Carga de trabalho

Saiba tudo sobre a carga de trabalho no plantão médico. com os advogados da Braide Advocacia.

Por fim, um terceiro parâmetro que gosto de trazer é sobre a carga de trabalho.

Atuar em plantão é bastante exaustivo e por vezes estressante.

Muitas horas seguidas sem descanso, com pouco tempo para se alimentar é bem desafiador.

Então, se você quer evitar esse tipo de desgaste e poder se dedicar para outras coisas, talvez o plantão não seja o mais recomendado.

O que pode ser uma boa solução são contratos emergenciais, com cargas horárias normais, que talvez não traga um retorno financeiro tão expressivo quanto os plantões, porém garantem uma rotina mais tranquila.

Conclusão sobre o plantão médico

Dessa forma, o que você deve fazer é levar em consideração todos esses aspectos que eu trouxe.

A questão de valer a pena ou não depende da sua realidade e dos seus objetivos, por isso é importante refletir com calma sobre o assunto.

Além disso, sempre analise bem os termos da sua contratação para evitar qualquer tipo de dor de cabeça depois.

Confira também:

Proteja-se hoje mesmo!